Professor do Unilavras tem artigo científico publicado na revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

O artigo científico é do professor do curso de Medicina Veterinária, Thiago Pasqua Narciso. A pesquisa relata o primeiro caso de leishmaniose visceral humana, no município de Lavras. O caso registrado também foi o primeiro do sul de Minas. “Foi publicado em uma revista de Quais B1 para Medicina Veterinária, e também será integrado à minha tese de doutorado”, diz o professor.

O trabalho trata de um relato médico-parasitológico de uma paciente de 12 anos, diagnosticada como positiva para a infecção por Leishmania, por meio de um teste rápido fornecido pela Vigilância em Saúde de Lavras, no dia 02/01/2017. Após essa data, a paciente foi submetida ao tratamento com medicamentos e, em torno de 30 dias já se encontrava em um bom estado de saúde.

A partir do diagnóstico para leishmaniose visceral Americana, a paciente foi submetida à punção medular e o material enviado para o Laboratório de Imunologia e Genômica de Parasitos – ICB/UFMG para a realização de um teste molecular, denominado Reação em Cadeia de Polimerase (PCR), no qual foi possível identificar o DNA do parasito como pode ser observado na figura do artigo.

O UNILAVRAS possui uma parceria com a Vigilância em Saúde do município, na qual os alunos do curso de Medicina Veterinária auxiliam os agentes na triagem de cães para leishmaniose canina, e ajudam a realizar inquéritos censitários em diversos bairros de Lavras.

Leishmaniose visceral

A leishmaniose visceral Americana trata-se de uma zoonose (doença que transita entre hospedeiros humanos e animais), e somente os cães e mamíferos silvestres atuam como fonte de infecção para o flebotomíneo, inseto vetor do parasito e conhecido popularmente como “mosquito-palha”.

De acordo com levantamento feito, até agora foram registrados 7 casos humanos de leishmaniose e duas pessoas morreram. O trabalho mostra ainda que, há centenas de casos caninos no município. De acordo com professor Thiago é importante conhecer o perfil de infecção e as espécies dos parasitos presentes em Lavras, para que médicos, médicos-veterinários, serviços de vigilância e demais profissionais da área de saúde, possam adotar medidas corretas, caso novos casos sejam confirmados. As ações eficazes ajudam para um diagnóstico mais rápido e preciso.

Para acessar a publicação click  no link abaixo:

http://unilavras.edu.br/new_site/wp-content/uploads/2019/02/RIMTSP_-_First_report_of_an_autochthonous_human_visceral_leishmaniasis_in_a_child_from_the_South_of_Minas_Gerais_state_Brazil..pdf